DOAÇÃO DE ÓVULOS

É um método de reprodução assistida indicado para resolver principalmente a insuficiência ovariana precoce (Menopausa precoce).

A doação de óvulos além da indicação clássica de menopausa precoce, tem também indicação em casais que apresentam antecedentes de doenças genéticas familiares; mulheres portadoras de disgenesias gonadais; mulheres que tiveram seus ovários extraídos cirurgicamente, e atualmente, nas mulheres que apresentaram falhas na indução ovariana, quando em programa de Fertilização Assistida.

As indicações de doação de óvulos em pacientes com menopausa precoce fisiológica, se estenderam especialmente para àquelas mulheres na faixa etária entre 40 a 50 anos, desde que apresentem o desejo de serem mães, e avaliação clínica normal, após rígida verificação.

Assim, a paciente que necessita de óvulo, fará parte do programa de doação de óvulos do CRHL.

A doadora será obrigatoriamente uma paciente que se encontra em programa de Fertilização Assistida do CRHL. O critério utilizado será principalmente o fenótipo semelhante da receptora e a quantidade de óvulos recuperados após a punção folicular. Somente será considerada doadora, aquela mulher que se dispôs a doar os óvulos excedentes e tenha manifestado o desejo através da assinatura do Contrato de Consentimento Informado. Jamais haverá remuneração pela doação dos óvulos, além da doadora e receptora não terem qualquer tipo de contato.

Perfil da mulher doadora de óvulos: Idade abaixo de 35 anos. Fenotipicamente semelhante à receptora. Ausência de antecedentes de doenças genéticas familiar. Testes laboratoriais negativos para AIDS, Sífilis e Hepatite B. HTLV e Hepatite C. Estar em tratamento de infertilidade no programa de Fertilização Assistida no CRHL. Os óvulos doados deverão ser fertilizados com os espermatozóides do marido da receptora e posteriormente os embriões resultantes serão transferidos para o útero da receptora, podendo a gravidez ser confirmada 14 dias após. Para que os embriões encontrem condições para se implantarem é necessário que o útero da receptora esteja sincronizado com a fase funcional da doadora.